20


Ontem não houve post por aqui por uma simples razão: hoje completo 20 verões (porque hoje não me apetecem as primaveras) e quis deixar-vos aqui uma foto minha, tirada na casa onde vivi até aos meus 13 anos, que eu nunca tinha visto e um pequeno desabafo. Quanto à foto, ao vê-la deliciei-me, como não podia deixar de ser. Quanto ao resto... já se vê.
A fotografia foi algo por que comecei a desenvolver um gosto especial quando criei este blogue. Sim, sempre fui vaidosa e lembro-me perfeitamente de reclamar com a minha mãe por conta da roupa que ela colocava em cima da minha cama para eu vestir. Lembro-me, também, de perder alguns minutos a olhar para o armário a combinar tecidos e padrões e a enfurecer a minha mãe que já estava atrasada para os seus afazeres. Mas, apesar de toda a vaidade a fotografia pertencia-me como pertencia a mais umas quantas crianças e jovens da minha idade... - era giro! Lembro-me que aos quinze anos comprei a minha primeira máquina fotográfica - digital - e fotografava tardes inteiras - a mim, às minhas coisas, ao meu cão, às flores do jardim e, mais tarde, já dava por mim a pedir que me fotografassem para este projeto maravilhoso que criei e que pretendo gerir durante tempo indeterminado, que foi o meu blogue. Com o blogue surgiram necessidades recorrentes de melhorias técnicas a nível fotográfico e, apesar de todos os esforços, a minha companheira das horas vagas - que já estava comigo há quatro anos - teve de ser substituida. Claramente que não foi apenas pelo blogue - foi também pelo meu curso, que assim o exigiu - mas o blogue foi, sem dúvida, a razão pela qual pude aprender e melhorar a fotografia. Tudo isto para dizer que, se há anos atrás soubesse o poder que tem uma foto, teria enveredado pelos caminhos do registo digital há muito mais tempo. Como poderia eu recordar os meus vinte anos, um a um, se não tivesse tudo arquivado para hoje consultar? Não vos deixo aqui mais fotos porque elas pertencem a mim e à minha família, não tendo eu o direito de partilhar aquilo que não me pertence só a mim, mas posso dizer-vos que cada vez que olho para cada uma delas vejo um passado e um futuro. Até há pouco tempo cada aniversário significava apenas um ano a mais e o aproximar da vida louca e do fazer o que me apetecia mas assim que fiz os meus dezoito anos - que foi quando tirei a carta, entrei para a universidade, tive de começar a ir ao médico sozinha, que tive de me desenrascar quando tinha alguma situação urgente por resolver - comecei a perceber que, de repente, de um dia para o outro, podia do nada ter a lei contra mim, que as noites em branco não pertenciam só às recém-mamãs, que toda a burocracia médica é muito mais do que aqueles papéis que trazemos do centro de saúde quando vamos lá com a mãe ou o pai e que, às vezes, as soluções mais simples são as que se tornam mais efetivas. Parecendo que não, cresci e aprendi muito com todas estas responsabilidades acrescidas que foram chegando com a idade. É tão estranho ver-me com vinte que não quero imaginar quando tiver trinta. E é delicioso pensar que daqui a poucos mais anos é a minha vez de contar uma história - que, muito por conta deste blogue, será bonita. Este último ano foi bastante exigente a muitos níveis e em todas as áreas da minha vida mas sobrevivi e foi essencialmente dele que repesquei a força que tinha perdido em tempos anteriores. Caímos para nos reerguermos e nem o pior dos pesadelos dura para sempre. Por tudo isso: obrigada aos que cuidaram e cuidam de mim diariamente e que não me deixam esmorecer. Obrigada a alguém que nos últimos meses me tem feito sentir querida, que me tem surpreendido positivamente a cada dia e que, principalmente, tem puxado por mim e dado a perceber que em tudo há algo bom. Não me vou alongar muito mais porque o que há para ser dito, assim o será da forma que deve ser. Agora vou tratar do resto das coisas para mais logo, que há uma festa à minha espera e pessoas que amo para a viver comigo. Atualizem-se pelo meu instagram. Beijinhos! ♡

You May Also Like

3 comentários

  1. Muitos parabéns! Espero que tenhas um excelente dia!
    Beijinhos
    http://achicstreet.blogspot.com

    ReplyDelete
  2. Texto muito bonito e imagem fantástica! Eu infelizmente não tenho muitas fotografias da minha infância e embora também goste muito de fotografia, dá-me para ser preguiçosa a maior parte dos dias. Mas conseguir registar momentos únicos da nossa perspectiva é extraordinário e sempre muito recompensador!

    Espero que tenhas um final de dia fantástico e estes vinte sejam maravilhosos!

    http://estasaudosacasa.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  3. Parabens minha querida! O texto está muito bonito <3

    Beijinhos

    ReplyDelete

Obrigada pelos comentários.
Todos serão respondidos, brevemente, nos respetivos blogues.